Blogroll

27 de jun de 2008

WALL-E (2008)



Como já era de se esperar a Pixar Animation Studios não decepciona e nos dá um maravilhoso presente Wall-e. A Pixar me faz ter esperança, todos os longas do estúdio é resultado de muita dedicação e amor no que fazem.

Wall-e começa no ano 2700. Nessa época, a Terra não é mais habitada por humanos, que agora vivem a bordo da gigantesca nave Axiom, que orbita ao redor do planeta. A Terra foi transformada pelos humanos, ao longo dos séculos, em um imenso depósito de lixo e se tornou um lugar extremamente tóxico. Os homens ainda tinham a esperança de conseguir limpar nosso mundo quando decidiram contratar uma mega-empresa chamada Buynlarge Corporation. Ela ficou encarregada de limpar a Terra e, para isso, enviou milhares de robôs programados para coletar todo o lixo. Essas máquinas, no entanto, não deram conta da tarefa e começaram a pifar lentamente, até que apenas um robô restou. É ele o protagonista, Wall-E.

Todos os dias, ele executa sua rotina de catar o lixo que encontra pela frente a fim de cumprir a (impossível) tarefa de juntar todo o lixo que existe no planeta. A única ajuda que ele recebe é a de Spot, sua barata de estimação. A vida de Wall-E toma um novo rumo quando, um dia, uma nave pousa na Terra e dela sai uma nova unidade operacional, chamada Eve ("Eva", fazendo analogia com a Bíblia). Wall-E, claro, se apaixona por essa robozinha, que foi enviada ao planeta com uma missão secreta. Os dois se tornam amigos e Wall-E tenta desesperadamente conquistá-la. Até que Eve é chamada de volta e nosso herói tem que escolher: ir com ela ou continuar coletando lixo, como foi programado?

Os primeiros minutos do filme já são memoráveis. A Terra repleta de torres de lixo, eis que surge um robozinho deixando seu rastro na poeira do chão, sem nenhuma trilha sonora ele limpa a sujeira dos homens, daí surge o título do filme. Graça a parceria do diretor e co-produtor Andrew Stanton (Procurando Nemo, Vida de Inseto) e o consultor visual Roger Deakins. Responsável pela fotografia de nada mais, nada menos “O Assassinato de Jasse James...” e “Onde os Fracos Não Têm Vez”, entre diversos outros projetos e premiações também.

Em Wall-e ficamos diante de Charles Chaplin da atualidade – a paixão cepa por Eve, a timidez, a preocupação na humanidade, os olhos tristes e cômicos ao mesmo tempo, o jeito desastrado e até o fato de ser mudo (todas as falas de Wall-e são compostas por ruídos). O filme não se torna algo “velho”, se é assim que pensa. A Pixar não esqueceu de pôr suas caprichadas. A dança espacial de Wall-e e Eve é incrível e entrará para a história da animação.

Os criadores não esquecem de colocar a questão de problemas ambientais, de forma que não pareça muito apelativo. Sem falar da verdadeira aula de história que roda nos créditos finais, imagens que começam em pinturas rupestres e vão até os gráficos digitais de hoje. Fantástico. Não há dúvida que a Pixar Animation Studios é o estúdio cinematográfico que mais ama o que faz. Fico até mais tranqüilo por saber que existe a Pixar, que de quebra nos dá mais um de seus engraçadíssimos curtas antes do filme começar Presto. O final pode parecer um tanto óbvio, mas não poderia ser de outro jeito.

7 comentários:

  1. Ahhh, quero assitir esse filme desde que saiu a notícia que estavam produzindo um novo longa!

    ResponderExcluir
  2. "Em Wall-e ficamos diante de Charles Chaplin da atualidade"....
    só por essa farse já fiquei ainda mais ansioso.. devo ve-lo nesse fim de semana sem falta...
    e, honestamente, jaé ra de se esperar.. disney e pixar juntos sempre é sinonimo de qualiade e competencia.. e aprece que cada vez masi se superando, pois a qualdiade dessa animação vai muito além do que já tenha sido feito ultimamente pelo que andei vendo por aí..
    abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Mais uma ótima opinião sobre "Wall-E". Devo assistir ao filme na próxima terça!

    ResponderExcluir
  4. Cara fico surpreso com a qualidade dos filme novos da disney, ñ são mas filmes bobos que trazem so os bixos e tals...
    pelo que tenho lido da historia deste filme é bem interessante, vou assistir concerteza...

    um grande abraço

    http://www.lhmartins.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Iti, os filmes não são só da Disney. É o resultado de uma parceiria entre a Disney e Pixar. As animações que a Disney faz sozinha tem cido ultimamente um lixo, já a pixar nem se fala (Procurando Nemo, Ratatouille, Carros, Toy Story, Os incríveis, e Wall-e). Enfim!

    ResponderExcluir
  6. Cara, vi uma resenha do filme e fiquei louco para assistir. No outro dia eu fui e tenho que dizer que é brilhante.

    Tenho que concordar com o Cardoso, dar feições e expressões humanóides ao gato do Shrek é uma coisa, dar essas feições a um monte de lata velha é outra.

    =P

    ___________________________________
    TemPraQuemQuer

    ResponderExcluir
  7. o filme realmente é lindo, nossa, muito foda...


    www.sfjb.blogspot.com

    ResponderExcluir

Dê sugestões, idéias, fale sobre a postagem, critique. 1ª visita? Deixe seu nome, cidade e idade! Evite comentários anônimos, ofensivos ou spam. Se for sobre o filme, evite spoiler para que nenhum outro leitor veja acidentalmente. Assim que ler, responderei e publicarei aqui. Volte para ver a resposta. Obrigado pela Visita!