Blogroll

7 de nov de 2008

007 - Cassino Royale (2006)


É incrível como Martin Campbell moldou um novo James Bond. Eu, honestamente, não sou um grande admirador da série 007. Assisti poucos, o bastante para concluir que não há muita qualidade nos filmes. Mas sejamos francos: assistir um filme do agente é como assisti todos.

O filme apresenta James Bond antes que o espião possuísse licença para matar. Mas isso não significava que Bond fosse menos mortal e, com dois homicídios profissionais em um curto período, ele é, então, promovido à categoria “00”. A primeira missão de Bond como 007 o leva a Madagascar, para espionar um terrorista, Mollaka (Sebastien Foucan). Nem tudo sai como planejado, e Bond decide investigar por conta própria até chegar ao resto da célula terrorista. Seguindo uma pista até as Bahamas, ele conhece Dimitrios (Simon Abkarian) e sua namorada, Solange (Caterina Murino), e descobre que Dimitrios está envolvido com Le Chiffre (Mads Mikkelsen), banqueiro de organizações terroristas do mundo todo.

A Inteligência do Serviço Secreto revela que Le Chiffre planeja conseguir dinheiro em um jogo de pôquer milionário em Montenegro, no Cassino Royale. MI6 designa 007 para jogar contra ele, sabendo que se Le Chiffre perder, destruirá sua organização. ‘M’ (Judi Dench) envia Bond sob os olhos atentos da sedutora Vesper Lynd (Eva Green). Incrédulo a princípio quanto à possível contribuição que Vesper poderia prestar, o interesse de Bond por ela aumenta depois que eles sobrevivem juntos a muitos perigos e até à tortura nas mãos de Le Chiffre.

Em Montenegro, Bond se associa a MATHIS (Giancarlo Giannini), um agente de campo local do MI6, e Feliz Leiter (Jeffrey Wright), representante dos interesses da CIA. O jogo prossegue como uma maratona de golpes baixos e agressões, em que está em jogo o próprio sangue, até chegar a uma conclusão apavorante. Para muitos já é insuportável aturar filmes de 007 de dois em dois anos. Os traços do personagem, construído ao decorrer dos filmes mantém-se presente em Daniel Craig. Notamos o humor de Roger Moore, a dureza de Timothy Dalton, o charme de Pierce Brosnan, e até o sarcasmo de Sean Connery.

É bom esquecer todas aqueles acessórios exageradamente ridículos, que ao meu ver só tornavam os longas mais infantis (e engraçados). Foi uma surpresa saber que, além de cenas fantásticas de ação, Campbell sabe desenvolver bem uma dramaturgia. São poucas cenas, mas o bastante para construir e dar profundidade a um personagem. E os ótimos diálogos de Paul Haggis (Menina de Ouro, Crash – No Limite) ajudam nessa formação. É claro, ainda há certas coisas intocáveis no filme em relação aos anteriores. O clímax central continua confuso; e as reviravoltas são inacreditáveis como sempre. Se ele pede Martini ou não, aí você tem que ver, odeio estragar surpresas.


007 - Cassino Royale
(Casino Royale, EUA/Reino Unido, 2006)
De: Martin Campbell Roteiro: Neal Purvis e Robert Wade, baseado em livro de Ian Fleming Com: Daniel Craig, Eva Green, Mads Mikkelsen, Judi Dench, Jeffrey Wright, Giancarlo Giannini. Ação/Drama. 154 min.

5 comentários:

  1. O filme é ótimo. Entretenimento com toques de complexidade, paixão e bom cinema.

    4 estrelas!

    ResponderExcluir
  2. Gosto bastante de "Cassino Royale"! Mesmo que eu não aprove muito o Daniel Craig, acho que a renovação da série foi excelente. Puro entretenimento!

    ResponderExcluir
  3. A sequência inicial empolga, mas fica por aí. Achei bem morno e Daniel Craig é sem sal!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Acabei de chegar em casa de "Quantum of Solace" e posso dizer que "Cassino Royale" é bem melhor que a continuação! Era necessário mesmo dar a repaginada no James Bond e acho que o filme foi perfeito em dar ao agente inglês uma motivação, algo que não fosse somente aquela "licença para matar". "Cassino" nos mostra que Bond é um homem comum, um fruto das circunstâncias que vive.

    ResponderExcluir
  5. Wally, é um entretenimento fascinante.

    Matheus, concordamos que a renovação da série foi excelente, porém achei que Craig está ótimo no papel de Bond...

    Fabi, empolga bastante sim, e eu gostei de Daniel Craig no filme (será que eu fui o único??).

    Kamila, "Quantum of Solace" não é melhor do que "Cassino", não mesmo. Mas gostei bastante da continuação. Você citou exatamente o que me fez adorar "Cassino Royale": um motivo.

    ResponderExcluir

Dê sugestões, idéias, fale sobre a postagem, critique. 1ª visita? Deixe seu nome, cidade e idade! Evite comentários anônimos, ofensivos ou spam. Se for sobre o filme, evite spoiler para que nenhum outro leitor veja acidentalmente. Assim que ler, responderei e publicarei aqui. Volte para ver a resposta. Obrigado pela Visita!