Blogroll

14 de nov de 2008

007 - Quantum of Solace (2008)


A história começa do exato ponto em que 007 - Cassino Royale parou, na Itália, e roda o mundo, passando pelo Haiti, Áustria, Inglaterra e Bolívia. Por onde passa, o agente do serviço secreto britânico abusa da permissão para matar que os dois zeros antes do número sete lhe garantem, e vai deixando um escandaloso rastro de sangue. Em uma dessas paradas conhece Camille (Olga Kurylenko), que está em sua própria cruzada vingativa. Enquanto Bond quer pegar os culpados pela morte de Vesper Lynd (Eva Green), Camille vai atrás do ditador que deixou cicatrizes em sua pele e alma.

Já relatei que não sou um grande admirador de 007, nem mesmo Cassino Royale e este do qual vos escrevo forçaram-me a assistir os que não vi. Continuo com a mesma opinião ao outros episódios da série. O bom de Quantum of Solace é que quase não notamos a troca dos diretores. Os diálogos de Paul Haggis continuam ótimos e engraçadíssimos. Creio eu que muitos cinéfilos estão curiosos em ver como Marc Foster se deu dirigindo um filme de ação. Esperando algo inovador ou artístico do diretor alemão. As cenas de ação são realmente empolgantes, uma pena que a montagem atrapalhe. A edição do longa é confusa e embaralhada quando a ação acontece. Junte isso com um dublê e você não sabe quem é Bond e quem é vilão. É claro, isso não acontece sempre. Caso se sinta mal nessas cenas, respire e espere, passará rápido. MF não deixou a desejar em cenas de ação.

A decepção pode vir pó parte da dramaturgia, a modalidade em que eu mais apostava no diretor. Odiei grande parte das cenas do tipo, é nesse aspecto que o filme se perde. São poucas as cenas descartáveis, aliás são poucas as cenas dramáticas. Dos 106 minutos do filme (o mais curto da série), quase todos eles são de correria, perseguições e porrada.

A personalidade de Bond está mudada, algo aceitável já que no longa anterior o personagem perdeu a amada. “Tem que ser muito frio para não querer vingar a morte da pessoa amada” , nesse pequeno diálogo realista de M (Judi Dench) no início do filme já sabemos que James Bond não será o mesmo no decorrer da projeção. O seu ego continua intocável, o que não é bom para a profissão que exerce. Todos os acontecimentos anteriores criaram um outro defeito no agente: a arrogância.

Adorei a recriação da série... É preciso ter cuidado com a sombra de outro personagem que carrega as mesmas iniciais. Jason Bourne. Nesses tempos de hoje, seja contra ou prós, sempre há comparações. É uma pena que Quantum Of Solace não seja superior à obra ímpar de Martin Campbell, Cassino Royale.



ESPECIAL 007 - Críticas, trailer e mega galeria de imagens.

6 comentários:

  1. Exatamente, Rafael! Infelizmente, "Quantum of Solace" não consegue igualar a qualidade de "Cassino Royale". Enquanto o Marc Forster mostra alguma competência nas cenas de ação, o que mais me incomodou no filme foi o roteiro, que apresenta uma história que nunca chega a empolgar.

    ResponderExcluir
  2. Não achei "Quantum Of Solace" grande coisa, ficou devendo bastante no roteiro. Mas ele tem características muito positivas, como o Mathieu Almaric, a ação e a trilha de David Arnold.

    ResponderExcluir
  3. O engraçado da série é que apesar de ninguém curtir muito o Daniel Craig, esse não é um "defeito" citado nas resenhas sobre o filme. Acho que ele disfarça bem sua aparência inadequada(ao Bond) com a força de sua atuação, passando batata quente para os aspectos técnicos e roteiro.
    A série está conseguindo se manter, mas está criando grande expectativas do que ainda vem pela frente.

    Vamos aguardar o próximo. Acho que a cada filme a série recuperará um pouco mais de seu estilo antigo.

    Abs!

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastante do filme, muito como você. A cena da ópera ficou sublime!

    4 estrelas.

    Ciao!

    ResponderExcluir
  5. Eu quero ver. Vi Cassino Royale esse final de semana e se der irei ainda essa semana conferir!

    ResponderExcluir
  6. • Kamila, eu já esperava um filme inferior a "Cassino", a diferença dos dois é que o primeiro (que é o vigésimo primeiro) não para. Em todo momento nos surpreende... e há empolgação que faltou em "Quantum of Solace".

    • Matheus, não achei grande coisa também. Cheguei a conclusão que "Quantum of Solace" é momentâneo. Sim! É uma adrenalina passiva que não demora para que saibamos o que é realmente o filme... Mathieu Almaric é destaque. Fato.

    • Ramon, estou ansioso por um próximo. E eu sou dos que gostam da atuação de Craig :(

    • Wally, a cena da ópera é realmente sublime. Mas há alguma coisa neste filme que me faz ficar "em cima do muro". Não sei se exagerei em por 4 estrelas...

    • Robson, vá o quantum antes, rsrs. O filme é obrigatório para quem assistiu e gostou de "Cassino...", embora eu ache que "Quantum of Solace" não seja melhor.

    Abraço à todos!

    ResponderExcluir

Dê sugestões, idéias, fale sobre a postagem, critique. 1ª visita? Deixe seu nome, cidade e idade! Evite comentários anônimos, ofensivos ou spam. Se for sobre o filme, evite spoiler para que nenhum outro leitor veja acidentalmente. Assim que ler, responderei e publicarei aqui. Volte para ver a resposta. Obrigado pela Visita!