Blogroll

18 de fev de 2010

Sherlock Holmes (2009)


Devo confessar que eu esperava de Sherlock Holmes uma pipoca gasta no cinema. Um filme esquecível logo no final da sessão. A realidade é que Guy Ritchie (Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes) consegue transpor para a tela uma estória envolvente, com seus exageros e clichês, porém com suas qualidades fantásticas. A mais notável ou melhor "o" mais notável é Robert Downey Jr. numa retratação perfeita do personagem de Arthur Conan Doyle. Seco, sarcástico e sedutor ele consegue resolver todos os casos da maneira mais inteligente e, principalmente, por questionar tudo.

A trama se passa no final do século XIX. Holmes é famoso em Londres pelo uso da lógica especulativa e da ciência para decifrar os casos que se envolve. Ele tem como fiel parceiro e amigo John Watson (Jude Law) – prestes a se casar – que não consegue abandonar as aventuras que enfrenta com Holmes. Ele não deseja o abandono do colega. Felizmente Ritchie não dá muito destaque a isto e quando usa essa trama põe doses de humor que funcionam perfeitamente e nem comete um erro irreparável: o de tornar os personagens caricatos. Isto, sem dúvida, você não encontrará em Sherlock Holmes. O filme começa com o caso de Lord Blackwood, sujeito estranho, acusado de matar jovens mulheres em rituais de bruxaria. Holmes consegue, com sucesso, prender o vilão e salvar a mocinha, óbvio que ela não corre pros braços dele, pois Guy Ritchie é um cara esperto que quer evitar a todo custo um clichê barato. Sem contar muito do filme, Blackwood é condenado a forca, porém consegue com êxito escapar de seu túmulo. Opa! É a partir desse momento que Ritchie desafia Holmes e principalmente ao espectador.

Sherlock é o cara que não acredita em magia e as pessoas que assistem também não, ao menos não naquele filme. O problema é que todo o trabalho que o espectador tem de pensar é quebrado repentinamente quando o próprio personagem relata os acontecimentos da farsa. Esse tipo de revelação criminal deveria ser entregue aos poucos, pelas imagens. E tudo acaba em pizza no final, parecendo um episódio de época de CSI. Lamentável que uma trama que seguia um caminho tão bom acabe com o clichê que tanto foi evitado. Então você me pergunta: vale a pena pagar para assistir o filme? Cada centavo. Porque apesar de ser uma produção milionária acaba sendo até aquele filme que você adoraria ver com os amigos, que você comenta no dia seguinte todo empolgado com a estória. Tal empolgação não aconteceu comigo. Digo isso não querendo parecer ambíguo, porque antes de tudo devo olhar com os olhos críticos, depois com os olhos de um espectador.

Sherlock Holmes vale pelas atuações. Jude Law está competente como sempre e Rachel McAdams que mesmo não sendo uma personagem tão importante para a estória desse filme desempenha brilhantemente a sedutora Irene Adler que surge no meio da trama para balançar a cabeça de Holmes. Há também o bom lado visual, com efeitos especiais fantásticos, uma montagem magnífica, a fotografia ambientando muito bem o século XIX junto aos figurinos e à direção de arte. Porém devo frisar o lado sonoro. Não somente a fantástica trilha de Hans Zimmer, mas também a edição de mixagem de som infelizmente não reconhecido pelo Oscar. Somente o saudoso Zimmer conseguiu a cobiçada indicação.


Sherlock Holmes
(
Sherlock Holmes, Inglaterra, Austrália, EUA, 2009)
Direção: Guy Ritchie Roteiro: Michael Robert Johnson Elenco: Robert Downey Jr., Jude Law, Rachel McAdams, Mark Strong, Eddie Marsan, Robert Maillet, Geraldine James, Kelly Reilly, William Houston, Hans Matheson. Ação/Aventura. 128 min.

7 comentários:

  1. Eu também me surpreendi com essa 'visão' de Guy para Sherlock, e confesso que também gostei bastante. Acho o Downey deu conta do recado, mas eu preferi o Law imortalizando Watson perfetamente. Fora a soberba trilha de Zimmer que é fantástica

    ResponderExcluir
  2. Eu nunca havia me interessado por este filme, devido não ter nada de atrativo, acho que tenho ou tinha a mesma opinião de que poderia ser uma pipoca gasta no cinema.

    Mas li vários elogios ao tal. Vi uma cena exclusiva (a de uma briga e uma âncora), gostei muito dos efeitos!!!

    Alimentando pouco a pouco, estou começando a me interessar por Holmes, que verei em DVD, quando sair!

    Como dizem: Guy Ritchie nos trouxe um Sherlock Holmes PoP!

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. gostei do filme um pouco mais do que você.
    realmente as atuações são muito boas e no geral foi uma experiência bem divertida.

    Abs!

    ResponderExcluir
  4. Luis, Law está muito bem no papel e quando ambos estão em cena o resultado é grandioso. A trilha de Zimmer é incontestavelmente boa.

    Ricardo, acho que ainda está em cartaz, você deveria aproveitar para ver nos cinema, pois vale à pena :D

    Cinemamador, não se arrependerá, garanto!

    Bruno, eu adorei assistir Sherlock Holmes.

    []'s

    ResponderExcluir
  5. Divertido. Cumpre o que promete com habilidade. E os atores roubam a cena. Tem falhas, porém.

    [***]

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da trilha, divertida e charmosa ao mesmo tempo. Fiquei surpresa com os comentáros sobre ele e não tinha vontade por o trailer ter lembrado muito "Piratas do Caribe". Mas agora, fiquei curiosa, principalmente por Robert Downey Jr. e Jude Law.

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir

Dê sugestões, idéias, fale sobre a postagem, critique. 1ª visita? Deixe seu nome, cidade e idade! Evite comentários anônimos, ofensivos ou spam. Se for sobre o filme, evite spoiler para que nenhum outro leitor veja acidentalmente. Assim que ler, responderei e publicarei aqui. Volte para ver a resposta. Obrigado pela Visita!