Blogroll

26 de mar de 2010

Vírus (2009)


Vírus pode ser até vem previsível, porém seu maior defeito não está neste aspectos e está no mau uso de todos os personagens em cena. Mesmo que Chris Pine seja um bom ator é notório que ele não está nem um pouco à vontade em seu personagem chatíssimo de personalidade dúbia. No fim da sessão fica clara a sensação que os roteiristas e também diretores Àlex Pastor e David Pastor não souberam transpor para o filme personalidades coerentes diante de uma pandemia viral. Quem assistiu O Nevoeiro é impossível não relembrá-lo ao assistir Vírus. As semelhanças estão somente ao fato de pessoas sofrerem conflitos que força-os ao voltar à barbárie.

Na trama (que é decifrada é cinco segundos logo que vemos o pôster) um vírus mortal se espalhou por todo o planeta, fazendo com que ninguém seja confiável. Danny (Lou Taylor Pucci) e seu irmão Brian (Chris Pine), Bobby (Piper Perabo) e Kate (Emily VanCamp) percorrem as estradas do oeste americano, rumo a uma praia isolada ligada à infância dos irmãos. Eles acreditam que lá estarão seguros. Só que no caminho o carro quebra, o que faz com que fiquem à beira de uma estrada abandonada. Logo eles encontram um carro estacionado, onde um homem precisa de ajuda para conseguir uma cura para sua filha, que está infectada. É o início de uma jornada onde eles precisam enfrentar não apenas o vírus mortal, mas também a desconfiança existente entre eles em uma luta desesperada para sobreviver.

A construção de cada personagem é muito restrita. Há gente ali que é totalmente desnecessária como é o caso de Emily VanCamp onde quase não tem texto e sua importância é nula. Quem ver aqueles dois casais até pensa que ela é alguém. Mas o prêmio chato do ano vai para Pine pelo seu personagem totalmente controverso e estranho; é normal pensar que está vendo um filme teen para americanos onde sempre têm os capitães-fortões do time. Uma pena que os irmãos Pastor só se tocam em melhorar a trama aos 45 do segundo tempo quando já está todo mundo cansado o bastante para ver mais bobagens.

Óbvio que é um assunto que já está muito batido no cinema e justamente por este fato que a estória deveria ser mais ousada e diferenciar para que não caísse na mesmice e em pouco tempo ser esquecido pelo público. Até porque é um erro ver o trailer recheado de spoilers de Vírus; as melhorias que ocorrem na trama são jogadas na cara descaradamente, portanto, se você não viu o trailer não sou eu que irei contar mais da trama para não tornar o filme mais desprezível. Para encerrar o texto, devo enfatizar o quanto o personagem de Chris Pine é terrivelmente mal estruturado, agindo de forma incoerente para a vida real e, consequentemente, para o cinema. Entretanto ele toma a frente de Lou Taylor Pucci cujo, segundo os créditos, ele é o protagonista e desempenha apenas um papel de coadjuvante bobo. Atribuo a má qualidade de Vírus aos personagens vagos que facilmente desaparecem das nossas cabeças.


Vírus
(Carriers, EUA, 2009)
Direção e Roteiro: Àlex Pastor, David Pastor Elenco: Lou Taylor Pucci, Chris Pine, Piper Perabo, Emily VanCamp, Christopher Meloni, Kiernan Shipka, Ron McClary, Mark Moses, Josh Berry, Tim Janis. Drama, Suspense. 84 min.

7 comentários:

  1. Peço desculpas pela ausência aqui no Tablito e no blog de todos vocês. Este final de semana irei recheá-lo com atualizações.

    ResponderExcluir
  2. Olha, adorei a cara nova do blog! :-)

    Quanto ao filme resenhado: nada nele me interessa! Não é o tipo de filme que eu gosto.

    ResponderExcluir
  3. Parece apenas mais um dos muitos filmes iguais, ainda não vi pra ter certeza.

    ResponderExcluir
  4. pois é... não dá pra esperar muito desse filme mesmo.

    o blog ficou bem legal!!

    Abs.

    ResponderExcluir
  5. Até agora não vi ninguém falando muito bem desse filme, mas é daquele tipo de história que eu não resisto - até mesmo pela presença do Chris Pine.

    ResponderExcluir
  6. • Kamila, fico feliz que gostou! Sobre o filme, eu gosto do tema, mas esse é bem chato!

    • Jenson, há muitos filmes semelhantes à "Vírus" que são bem mais ousados, vide "Ensaio sobre a cegueira".

    • Bruno, se alguém esperar muito desse filme a decepção é certa; e sobre o blog: fico feliz que tenha gostado :D

    • Vinícius, se você não resiste devo adverti-lo sobre o chatíssimo personagem de Pine o qual eu odiei.

    ResponderExcluir
  7. Não tenho um pingo de vontade de assistir a este filme. rsrs.

    Beijos! ;)

    ResponderExcluir

Dê sugestões, idéias, fale sobre a postagem, critique. 1ª visita? Deixe seu nome, cidade e idade! Evite comentários anônimos, ofensivos ou spam. Se for sobre o filme, evite spoiler para que nenhum outro leitor veja acidentalmente. Assim que ler, responderei e publicarei aqui. Volte para ver a resposta. Obrigado pela Visita!